quarta-feira, 15 de abril de 2009

Você é branco, pardo ou negro?

Não é de hoje que vemos as tentativas quase desesperadas de governos, grupos e movimentos pró raças e antirracismo de definir quantos brasileiros são negros, brancos e pardos no nosso país, até para justificar as famosas "cotas raciais" em concursos.

O IBGE procura identificar isso por meio do censo e demais pesquisas que realiza, mas sinceramente não tenho confiança nos resultados. Isso porque, via de regra, quem responde à pergunta do título diz o que "acha", o que melhor lhe parece, ou o que mais lhe convém. Até porque, quem sabe quais são os critérios para se defnir a cor da pele de um ser humano? 

No Brasil, então, em que a miscigenação é uma marca registrada, como é possível definir isso? Por exame de sangue ou de DNA? 

Eu mesma me considero um exemplo. Meu registro de nascimento diz que sou de cor branca. Mas, meu avô paterno era filho de escravos, a avó paterna era índia, o avô materno descendente de paraguaio com índia, minha avó materna descendente de ingleses... Será então que sou parda? O que é ser pardo? É ser mestiço de duas ou mais raças? Mulato é pardo? Negro de pele clara é negro ou pardo? Branco-amarelado é brando ou pardo? Índios, asiáticos, árabes são brancos, pardos, negros ou tico-tico no fubá?

Para mim isso absolutamente não importa. Gente é gente, não interessa a cor ou a "pseudo-raça", até porque se o negócio é ajudar quem tem menos condições, mais dificuldades e restrições, o que conta é a situação sócio-econômica, independente de ser negro de olhos escuros, pardo de olhos cor de mel, ou brancos de olhos azuis. No Rio Grande do Sul, por exemplo, tem muita gente loiríssima, de pele branco-rósea e olhos azuis que vive em situação de desespero econômico.

Não temos que distinguir as pessoas pela cor da pele ou pela relação afetiva que fez seus pais, de raças diferentes, gerarem filhos "mestiços". Isso é o cúmulo do estímulo ao preconceito. Se de fato considerarmos que as pessoas são iguais, têm direitos iguais, isso realmente nos levará à justiça social. Diferenciá-las por causa da cor da pele não traz benefício algum, para ninguém, além de, em vez de ensinar a pescar, dar o peixe de mão beijada. E só nós, humanos, que nos achamos racionais, é que criamos esse tipo de diferenciação.

Deixo como exemplo esse vídeo, de dois animais da mesma espécie, considerados irracionais, e que não têm problema algum com a questão da cor de pele, ou de pelo.


video

13 comentários:

  1. também acho horrível distinguir as pessoas pela cor da pele, além de ser extremamente subjetivo.
    o vídeo no final é um amor :)
    ah, o link do título só consegue acessar quem é assinante :T

    ResponderExcluir
  2. Concordo que o que deve ser levado em conta na hora de decidir quem entra na universidade, via vestibular, é a situação sócio economica, contudo é inegável a divída histórica que os 'brancos' tem com os 'negros'. Sou branco, mas sou a favor das cotas como uma medida paleativa a curto prazo e a longo prazo juntamente com a situação social e econômica (estudo básico em escolas públicas, número de salários percapita por família).

    E aqui em Santa Maria, uma menina que se considerou parda no momento de inscrição no vestibular e foi aprovada pelas cotas perdeu a vaga, depois de já estar assistindo aula, pois é feito uma investigação em toda a vida da pessoa incluindo ainda entrevistas. É um modo, eficiente ou não, de 'desvendar' a cor de cada um.

    Abraço

    Mateus d'Ocappuccino

    ResponderExcluir
  3. Oi, Mateus!

    Não se pode negar que os brancos erraram com os negros, os alemães com os judeus, os judeus com os árabes, e assim por diante. Afinal, são fatos inegáveis.

    Porém, são erros culturais, e não considero que isso possa se configurar em uma "dívida" no sentido de se pagar pelo erro. A melhor maneira de mudar esse quadro é justamente não mais levar as eventuais diferenças raciais como fatores de "segmentação". A partir do momento que, de fato, nos consideramos iguais, o preconceito cessa. Manter essa diferenciação é cometer novo erro. E, se errar é humano, persistir nele é burrice! E, também, um erro não justifica o outro.

    Além do mais, realmente é importante "desvendar" a cor de alguém via alelos de DNA? A genética é fantástica, e os estudos em torno dela têm trazido imensos benefícios na área da saúde, para todos. Isso é o que importa.

    Somos todos da espécie humana. Deveres e direitos devem ser os mesmos. Independente de cor da pele, formato de olhos, textura de cabelos...

    ResponderExcluir
  4. SOU CONTRA AS COTAS P NEGROS,PORQUE ESSA DIVIDA HISTORICA E DOS HERDEIROS DOS PORTUGUESES E GRANDES LATIFUNDIARIOS QUE AQUI ESTAO.PORTANTO, MANDE A CONTA P ELES E NAO P OS POBRES BRANCOS QUE ESTUDAM E QUEREM UMA VIDA MELHOR PELO SEU MERITO.DIVIDIR O POVO DE UMA PAIS EM PRETO E BRANCO E PURA FALTA DE SENSO,P UMA TERRA QUE PRETENDE UM DIA SER NACAO DE VERDADE!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  5. negros vieram para o brasil como escravos nao eram escolados e nao existia nas aldeias africanas uma sociedade q lhes encinassem se era certo ou errado , .,ate hoje eles nao se organizaram e dizem q a culpa e do branco o q na verdade eu concordo , . o branco precisou do negro para o trabalho pesado e o negro nao sabia criar nada . assim se tornou obvio para o branco . hoje o branco ja nasce com a estrela de sorte e prazer em tudo q faz para o bem dasociedade . o negro continua sendo massacrado pela sua propria ignorancia . ou seja ele nao se da conta que nao deve ficar batendo palmas para o branco e sim partir para a luta , criar fazer , educar , fazer montar formar uma tradiçao familiar e se misturar socialmente com o branco em igualdade .

    ResponderExcluir
  6. sou moreno ( pardo ) mas mesmo assim ainda sinto um pouco de preconceito com minha cor de pele , fico imaginando o que os negros passam , quando sera que vamos viver realmente em paz e sem preconceito ? acho que nunca !!!

    ResponderExcluir
  7. eu não sei que cor eu sou ser é branco ou pardo...
    mas não tenho preconceito

    ResponderExcluir
  8. sou filha de indios e minha pele é bem clara outros meus irmaos tem a pele bem morenoo escuro..

    ResponderExcluir
  9. Olha tenho a pele mais clara que dou meu ermão minha mãe e bramca meu pai e negro , bem os meus braços e minhas pernas e rosto são da cor parda mais minha barriga e ante-braços são brancos não sei que cor eu sou podem me diser ?

    ResponderExcluir
  10. Nao sei se sou parda ou negra, gostaria muito de saber, minha cor é tipo da atriz Taís Araujo, daí fico imaginando... que cor eu tenho?
    Não sei mesmo, se puderem me ajudar, ficarei muito grata, muitíssimo!!!

    Obrigada!

    ResponderExcluir
  11. Também nao concordo em destinguir as pessoas.Mas acho que o poder público deveria rever a questão das cotas não pela cor mas sim pela renda.isso porque existem gente de cor branca pobre ,como existe também gente negra que estuda em rede pública mas com condições finaceiras muito boa.Deve ser revisada essas cotas,cabe as leis ser revista para assim termos um país muito mais justo e igualitário.

    ResponderExcluir
  12. Aaaa mais como vou saber se sou branca ou parda ?
    Eles tem que explicarem no edital dos vestibulares do enem, e outros porque eles punem.Sem nem siquer explicar para alguem.
    Eu me concidero parda.
    Porem se eu me declarar e eles acharem que nao perco minha vaga.
    Eles punim se explicar oque e ou nao.
    Como pode isso !

    ResponderExcluir
  13. QUEM ESCRAVIZOU OS NEGROS, FORAM OS PRÓPRIOS NEGROS, OS BRANCOS APENAS CONTINUARAM A BARBARIA. BRANCOS TAMBÉM SOFREM PRECONCEITOS. EU E MINHA MÃE JÁ SOFREMOS PRECONCEITOS POR SERMOS BRANCAS, ME CHAMARAM DE BRANCA AZEDA E MINHA MÃE DE RATA BRANCA. INCLUSIVE MINHA MÃE QUANDO ERA CRIANÇA A CHAMAVAM DE POLACA (QUER DIZER PESSOA QUE NASCEU NA POLÔNIA). MEU MARIDO JÁ FOI CHAMADO DE XUXA E ALGUMAS PESSOAS O CHAMAM DE RUSSO POR SER BRANCO. NÃO ESTOU JUSTIFICANDO. TUDO ISSO É UM ABSURDO É UMA TREMENDA FALTA DE AMOR AO PRÓXIMO. DEUS NOS AMA IGUALMENTE E IMENSURAVELMENTE.

    ResponderExcluir

Por favor, identifique-se. Comentários anônimos poderão ser excluídos. Mantenha a educação e o respeito ao deixar sua mensagem.